Tratamento de fertilidade: é possível escolher entre realizar a inseminação artificial e a FIV?

É comum que muitas pessoas acreditem que determinado tratamento de fertilidade é o ideal para seu caso. No entanto, apenas uma avaliação clínica associada a exames complementares pode levar o especialista a indicar qual a melhor opção de procedimento para uma gravidez.

Seja qual for o tratamento, o objetivo é sempre que a mulher tenha uma gestação bem-sucedida. Por isso, existem diferentes formas de realizar o sonho de constituir uma família. Entre os tipos de tratamentos mais utilizados atualmente, a fertilização in vitro (FIV) e a inseminação artificial são as mais utilizadas. A seguir, você vai conhecer um pouco mais sobre elas, e entender se é possível escolher o tratamento de fertilidade.

Como é a fertilização in vitro e qual a diferença para a inseminação artificial?

A Fertilização in vitro é o procedimento realizado em laboratório. Consiste na coleta de espermatozoides para que, junto ao óvulo, realizem a fecundação. Quando isso ocorre, os embriões resultantes são cultivados em laboratório e então colocados no útero da mulher.

Para isso, a mulher utiliza medicamentos que estimulam a ovulação durante alguns dias. Em seguida, por meio de um procedimento, seus óvulos são coletados e selecionados.

Paralelamente, acontece a coleta dos espermatozoides, realizada pelo homem por meio de masturbação. No laboratório, os gametas são colocados juntos para que os espermatozoides fecundem os óvulos e formem os embriões.

Já a inseminação artificial é um tratamento de fertilidade mais simples que a fertilização in vitro. Nesta técnica o sêmen é colocado diretamente na cavidade uterina, de modo a encontrar o óvulo na trompa e fecundá-lo.

Para esse procedimento, o sêmen também é coletado por meio da masturbação e processado no laboratório. Assim, é possível selecionar os espermatozoides com maior potencial.

A inseminação artificial é indicada como tratamento de fertilidade para casos de fator masculino leve. Em quadros em que está presente a infertilidade feminina, a principal indicação é feita em distúrbios ovulatórios, corrigidos durante a indução da ovulação com medicamentos.

Além disso, é uma alternativa para casais homoafetivos femininos e produção independente, desde que o especialista conclua que a técnica é a melhor indicada. As indicações para a fertilização in vitro são:

  • bloqueio total, parcial ou ausência das trompas;
  • idade avançada;
  • distúrbios de ovulação;
  • endometriose;
  • falência ovariana;
  • infertilidade sem causa aparente;
  • baixa contagem de espermatozoides;
  • ausência de gametas no sêmen;
  • casais homoafetivos;
  • casos em que outros tratamentos não foram efetivos.

Existem diferenças nas taxas de sucesso dos tratamentos?

Diferente do que muitos imaginam, as mulheres não são as principais responsáveis pelo sucesso ou não da gestação. Entre os casais que buscam tratamento de fertilidade, o problema é de ambos em 20%, 40% é problema de infertilidade da mulher e 40% de infertilidade do homem.

O sucesso dos procedimentos de reprodução assistida estão relacionados a diversos fatores, como a idade da mulher, reserva ovariana e gravidade do problema na infertilidade masculina. No entanto, a média de sucesso na FIV é de 45% e na inseminação artificial de 15%, enquanto as chances de sucesso por gravides natural variam entre 15% a 17%.

É possível escolher o tratamento de fertilidade? Em quais casos?

A inseminação artificial e fertilização in vitro são tratamentos com vantagens específicas, e a escolha pelo melhor método deve ser indicada por um especialista em reprodução humana após avaliar os fatores envolvidos na infertilidade do casal.

Por isso, o primeiro passo para iniciar um tratamento de fertilidade, é a consulta com um especialista. Ele conseguirá solucionar as suas dúvidas e avaliar o caso, solicitando exames necessários para identificar qual qualquer problema de fertilidade que o casal possua e o melhor tratamento. Através de todo esse processo, o médico pode apresentar opções para que o casal compreenda qual o tratamento de fertilidade mais indicado e as chances de sucesso.

Os casos em que o método de fertilidade pode ser escolhido são aqueles de produção independente, em que mulheres sozinhas resolvem desenvolver uma gestação sem parceiro ou parceira, e para casais homoafetivos. Quando a inseminação artificial não obtém sucesso, a FIV pode ser a melhor opção para substituí-la.

Na leitura de hoje, você pôde conhecer as indicações para o tratamento de fertilidade, além disso, entender a importância de buscar uma clínica com profissionais conceituados para descobrir qual o melhor procedimento a ser feito. Por isso, antes de escolher entre a inseminação artificial e a FIV, marque uma consulta em uma clínica de reprodução assistida com experiência e credibilidade no mercado.

Gostou deste conteúdo? Então, acompanhe também 4 mitos sobre os tratamentos de infertilidade!

Agendar Consulta

    Equipe Médica Revisora do Texto

    Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.