Receba nossas novidades
IdiomaEnglishFrançaisDeutschItalianoPortuguêsEspañol#goog-gt-tt{display:none!important;}.goog-te-banner-frame{display:none!important;}.goog-te-menu-value:hover{text-decoration:none!important;}.goog-text-highlight{background-color:transparent!important;box-shadow:none!important;}body{top:0!important;}#google_translate_element2{display:none!important;}
function googleTranslateElementInit2() {new google.translate.TranslateElement({pageLanguage: 'pt',autoDisplay: false}, 'google_translate_element2');}if(!window.gt_translate_script){window.gt_translate_script=document.createElement('script');gt_translate_script.src='https://translate.google.com/translate_a/element.js?cb=googleTranslateElementInit2';document.body.appendChild(gt_translate_script);} function GTranslateGetCurrentLang() {var keyValue = document['cookie'].match('(^|;) ?googtrans=([^;]*)(;|$)');return keyValue ? keyValue[2].split('/')[2] : null;} function GTranslateFireEvent(element,event){try{if(document.createEventObject){var evt=document.createEventObject();element.fireEvent('on'+event,evt)}else{var evt=document.createEvent('HTMLEvents');evt.initEvent(event,true,true);element.dispatchEvent(evt)}}catch(e){}} function doGTranslate(lang_pair){if(lang_pair.value)lang_pair=lang_pair.value;if(lang_pair=='')return;var lang=lang_pair.split('|')[1];if(GTranslateGetCurrentLang() == null && lang == lang_pair.split('|')[0])return;if(typeof ga=='function'){ga('send', 'event', 'GTranslate', lang, location.hostname+location.pathname+location.search);}var teCombo;var sel=document.getElementsByTagName('select');for(var i=0;i<sel.length;i++)if(sel[i].className.indexOf('goog-te-combo')!=-1){teCombo=sel[i];break;}if(document.getElementById('google_translate_element2')==null||document.getElementById('google_translate_element2').innerHTML.length==0||teCombo.length==0||teCombo.innerHTML.length==0){setTimeout(function(){doGTranslate(lang_pair)},500)}else{teCombo.value=lang;GTranslateFireEvent(teCombo,'change');GTranslateFireEvent(teCombo,'change')}} /* CUSTOM STYLE */ #gtranslate_selector { padding: 6px 15px; font-size: 0.7em; font-weight: 700; text-transform: uppercase; border-radius: 20px !important; margin-left: 10px; height: fit-content !important; margin: 0; margin-left: 10px; background: #fff; color: #72716F; border: none; text-align: center; }
#expandir { border: none; box-shadow: none; } #campo-busca-wrapper { overflow: hidden; } #campo-busca { transform: translateX(calc(100% + 3em)); height: 0px; transition: 2s transform ease; } #campo-busca.abrir { transform: translateX(0); height: auto; } jQuery(function() { jQuery('#expandir').click(function() { jQuery('#campo-busca').toggleClass('abrir') }); });

Conheça a MAIA, a Inteligência Artificial do Grupo Huntington, e como ela pode ajudar na melhor seleção de seu embrião.

Huntington e os avanços dos tratamentos de reprodução assistida

A Huntington foi uma das pioneiras no Brasil a investir em tecnologia para aumentar as chances de sucesso no tratamento de fertilização in vitro (FIV) ao adquirir a incubadora time-lapse de última geração, dotada de um sistema de monitoramento capaz de avaliar simultaneamente 240 embriões e fornecer imagens de seu desenvolvimento.

O equipamento de alta tecnologia funciona gerando imagens a cada 10 minutos, permitindo avaliar com precisão padrões do crescimento embrionário, sete dias por semana, sem a necessidade de manipulação externa.

Agora, a Huntington deu mais um passo com a MAIA (Morphological Artificial Intelligence Assistance), um software de inteligência artificial* que, acoplado ao time-lapse, auxilia os embriologistas a refinar ainda mais a seleção do melhor embrião para transferência.

* A inteligência artificial é uma ferramenta de predição de probabilidades de prognóstico.

Observação em tempo real

A incubadora funciona gerando imagens em tempo real, a cada 10 minutos, e permite aos embriologistas avaliar com precisão padrões do crescimento embrionário, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Ambiente mais seguro e estável

Todo o processo de desenvolvimento é realizado sem a manipulação externa, permitindo ao embrião se desenvolver em um ambiente seguro, estável e controlado.

Seleção embrionária e resultados

O sistema de vídeo possibilita selecionar de forma mais adequada os embriões de melhor potencial para a transferência ao útero, o que pode proporcionar um ganho na fertilização in vitro.

O acesso às primeiras imagens do embrião e todo processo de evolução posteriormente é compartilhado com os pacientes.

A inteligência artificial na reprodução assistida na Huntington

O novo software da Huntington, batizado de MAIA, foi 100% desenvolvido no Brasil e é pioneiro em análise de dados específicos da população local.

Nosso software tornou possível interpretar uma grande quantidade de dados, gerando um volume de informações que o olho humano não seria capaz de analisar e que ajudam no objetivo de interpretar e determinar o embrião de melhor potencial para a gestação.

Ao interpretar os dados gerados pelos embriões na incubadora e pela experiência da equipe multidisciplinar da Huntington, o software pode ajudar na seleção do embrião a ser transferido. Isso porque a MAIA é abastecida por milhões de imagens e referências do casal, que vão possibilitar uma seleção ainda mais precisa.

dúvidas sobre doação de gametas?

FOCO NA

FERTILIDADE

Materiais educativos sobre Doação de Gametas