Como a Pró-Criar pode casais homoafetivos na constituição familiar

Desde 2011, quando o STF (Supremo Tribunal Federal) reconheceu a união estável como uma entidade familiar, constituir uma família com filhos no Brasil se tornou uma possibilidade para todos os tipos de casais, que agora contam com diversas possibilidades de engravidarem.

No texto a seguir vamos te contar como a Pró-Criar pode ajudar casais homoafetivo na constituição familiar.

Quais as opções de tratamento?

Atualmente os casais homoafetivos contam com três opções para terem filhos: adoção, inseminação artificial e Fertilização in vitro. 

Muitas dúvidas podem surgir nesse momento, que vão desde o melhor momento para gerar um filho, onde procurar atendimento, qual método escolher e outras questões importantes sobre o assunto. 

A Fertilização in vitro, pelas altas taxas de sucesso e tecnologia utilizada, acaba sendo o método mais eficaz e um dos mais escolhidos pelos casais homoafetivos que desejam constituir uma família. 

Para um casal de mulheres

Para as futuras mamães, existem dois procedimentos possíveis: fertilização em vitro e inseminação artificial, em ambos os casos é necessário a escolha de um doador de sêmem. 

Ambas podem participar ativamente do processo de gravidez, sendo uma doando o óvulo e a outra gestando a criança, tornando a gravidez em conjunto uma atividade envolvente para o casal.

Um ponto importante é a necessidade de decidir qual das duas será a doadora do óvulo e qual receberá o embrião e dará à luz o bebê, levando em conta idade, saúde e questões de bem-estar. 

Um profissional qualificado, como os psicólogos da clínica Pró-Criar, podem esclarecer, através de suas experiências, as dúvidas do casal.

Para um casal de homens

Para os futuros papais, a fertilização in vitro é a única opção. 

Para que a gravidez possa ocorrer, o casal deverá decidir qual dos dois fornecerá os espermatozoides, escolher os óvulos dentre os doados por uma mulher anônima e determinar outra mulher que conceberá o embrião desenvolvido e concluirá a gravidez.

Como é feito o registro?

Desde março de 2016 está em vigor o Provimento que regulamenta a emissão de certidão de nascimento de filhos gerados por reprodução assistida.

Antes o registro era feito por decisão judicial por não haver regras para casos de crianças geradas por técnicas de reprodução humana , mas agora existe uma proteção legal para que todos tenham direito a certidão de nascimento.

Para casais homoafetivos, apenas um dos pais deverá ir ao cartório e fazer o registro, além disso, a certidão deverá ser adequada para que os nomes dos pais ou das mães da criança apareçam no documento.

Quer saber mais?

A Pró-Criar é especializada em medicina reprodutiva e conta com uma equipe multidisciplinar preparada para te atender. Agende uma consulta conosco!

Equipe Médica Revisora do Texto

Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.