Congelamento de óvulos: passo a passo da utilização dos óvulos após a decisão pela gestação

RECEBA NOSSOS PRÓXIMOS
CONTEÚDOS EXCLUSIVOS:

    Compartilhe este post

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin
    Share on whatsapp

    O sonho de se tornar mãe é uma realidade para muitas mulheres, mesmo que boa parte delas prefira deixar esta realização para mais adiante. Contudo, com a idade avançada a chance de infertilidade aumenta, bem como os riscos da gravidez. Isso faz com que o congelamento de óvulos seja uma alternativa cada vez mais utilizada.

    Indicado para mulheres que não podem engravidar, ou que desejam uma gestação no futuro, o congelamento de óvulos é um procedimento seguro, que oferece melhores chances para a futura mãe. A seguir, você vai saber mais sobre este assunto, além de conhecer o passo a passo da utilização dos óvulos que foram congelados. Confira!

    O tempo que os óvulos permanecem congelados tem influência?

    O tempo de congelamento de óvulos não influencia nas taxas de sucesso da fertilização in vitro. Afinal, eles podem ser mantidos congelados por tempo indeterminado, permitindo que a gestação aconteça em diferentes períodos da vida.

    Entretanto, o Conselho Federal de Medicina aconselha que mulheres que desejam engravidar utilizem seus óvulos congelados até os 50 anos. Após essa idade, os riscos de complicações durante a gestação aumentam, levando a gravidez a ser considerada de alto risco.

    Decidi engravidar e quero utilizar os óvulos congelados: entenda o que vai acontecer em 4 passos

    O congelamento de óvulos é um processo realizado regularmente em que, após finalizar os exames de rotina com a dosagem hormonal e ultrassom, o especialista em reprodução humana deverá avaliar se a mulher está preparada para a estimulação ovariana. 

    A mulher é submetida a estimulação com hormônios que dura cerca de 1 mês. Marcada a data da coleta, a mulher passa pela aspiração dos óvulos que são congelados em nitrogênio líquido.

    No momento em que é decidida a gestação, esses óvulos são retirados do congelamento e fecundados com o espermatozoide, seja do parceiro ou de um banco. Por fim, os embriões fecundados são implantados no útero da mãe. Confira este passo a passo com mais detalhes. 

    1. Fecundação de óvulos

    Após reverter o congelamento de óvulos, o embriologista realiza a fecundação no laboratório. O processo pode ser feito por uma fertilização in vitro convencional, quando um óvulo é rodeado por espermatozoides numa placa de cultivo, ou pela técnica ICSI, em que o espermatozoide é inserido dentro do óvulo. 

    2. Cultivo dos embriões em laboratório

    Após o processo de fecundação, os embriões resultantes são cultivados em incubadoras especializadas no llaboratório e classificados de acordo com sua capacidade de divisão e estrutura. Aqueles que apresentam desenvolvimento fora do normal são considerados inviáveis. 

    3. Transferência dos embriões

    A transferência dos embriões consiste na implantação dos embriões de boa qualidade dentro do útero da mulher. Esse procedimento é realizado com auxílio de ultrassom, por meio de uma aplicação rápida e indolor. 

    Após essa etapa, o procedimento de fertilização in vitro com óvulos congelados é concluído. Se inicia então o período de espera para que o embrião instale-se no útero da mulher, confirmando a gestação. 

    4. Teste de gravidez

    Após o tempo de espera, é feito o teste de gravidez. Caso seja positivo, a mulher deve realizar um ultrassom vaginal em torno de 10-14 dias após, para que seja visualizado o saco gestacional, confirmando assim a gestação.

    Quanto tempo pode levar da decisão da gravidez até a implantação do embrião?

    Após a análise e preparação dos óvulos que foram retirados do nitrogênio líquido, a fecundação é realizada. Em um prazo de 24 horas já é possível observar se a fecundação aconteceu, e também quantos embriões foram produzidos. 

    O embrião pode ser transferido para o útero da mulher entre o 2º ou 7º dia após a fecundação em laboratório. O número de transferidos depende de cada caso, envolvendo idade, histórico e expectativas. 

    Entre 10 a 15 dias a mulher deve fazer um teste (Beta HCG) para confirmar o sucesso da transferência do embrião. Portanto, do início ao final do procedimento de implantação, deve-se passar um período médio de 28 a 33 dias.

    Por quanto tempo o congelamento de óvulos pode acontecer?

    Como vimos, não existe limite para o congelamento de óvulos. Independente do tempo que foi conservado, os óvulos poderão apresentar um excelente resultado desde que o procedimento seja bem feito. 

    Óvulos congelados não envelhecem, aliás, esse é o maior motivo para que o congelamento aconteça: a preservação. Ao serem mantidos em temperaturas abaixo de 196 ºC negativos, os óvulos mantém sua qualidade de forma inquestionável.

    Todos os óvulos congelados são utilizados?

    Para que as chances possam aumentar, é recomendado por especialistas que o congelamento de óvulos seja superior a 15 ou 20. Isso permite que a fecundação tenha maiores chances de acontecer. Além disso, aqueles que são fertilizados de forma anormal não serão utilizados. 

    Como você pôde conferir, o congelamento dos óvulos é uma alternativa segura e eficaz para mulheres que pretendem protelar a gestação, ou mesmo para casos de infertilidade. Por isso, seguir as etapas com cuidado e atenção ajuda a aumentar as chances da fertilização ser bem sucedida.

    Quer saber mais sobre este assunto? Então, conheça também os 7 mitos sobre o congelamento de óvulos!

    Baixe agora nosso e-book com o tema Trintou Congelou

    Para ler

    Em seguida

    Português do BrasilEnglishEspañol