Quando o congelamento de óvulos é indicado?

O congelamento de óvulos surgiu por volta dos anos 80, mas só com o desenvolvimento de técnicas mais eficazes nos últimos anos é que se tornou realmente uma boa alternativa para as mulheres que terão que adiar a maternidade. Isso porque, com essas novas técnicas, a taxa de sobrivivência no descongelamento chega a atingir 90% e as taxas de gravidez com estes óvulos descongelados atinge os mesmos níveis alcançados com óvulos a fresco na idade que foram congelados.

Mas todo mundo pode congelar os óvulos? Quais são as indicações para esse método? Continue lendo o post de hoje e descubra:

Qual a melhor idade para se congelar óvulos ?

Até 34 anos, pois a partir dos 35 a qualidade dos óvulos cai muito e as chances destes óvulos gerarem um gravidez caem bastante

Mas todo mundo pode congelar os óvulos? Quais são as indicações para esse método? Continue lendo o post de hoje e descubra:

Mulheres entre 30 e 34 anos sem planos de engravidar no futuro próximo

A partir dos 35 anos a fertilidade da mulher começa a cair e a gravidez vai se tornando cada vez mais difícil. É só a partir dessa idade, no entanto, que muitas mulheres começam a pensar em engravidar, já que só então terminaram os estudos, conseguiram uma boa posição no mercado, se estabilizaram financeiramente e encontraram um bom parceiro.

O congelamento de óvulos se torna então uma forma de preservar gametas dessa época da vida para se eventualmente utilizar no futuro. Assim, mesmo após os 40, a mulher terá a oportunidade de engravidar por meio da fertilização in vitro e não terá que lidar com a falta de óvulos ou com o alto risco de gerar crianças com síndromes genéticas.

Mulheres em tratamento contra o câncer

A quimioterapia e a radioterapia pélvica podem provocar a infertilidade devido às altas doses de toxinas e radiação que o corpo recebe. Nesse caso, a mulher jovem que tiver que se submeter a esses tratamentos para câncer pode optar por coletar e congelar os óvulos antes de receber o tratamento, preservando óvulos.

Assim, quando a mulher já estiver bem e desejar engravidar, pode descongelar os óvulos e realizar um procedimento de fertilização in vitro e implantação do embrião no útero, apresentando uma gravidez como qualquer outra a partir de então. Caso a mulher não deseje o congelamento de óvulos pode verificar outras opções dentro da oncofertilidade.

Casais que coletaram óvulos em excesso durante a fertilização in vitro

A primeira etapa da fertilização in vitro consiste no estímulo ovariano à ovulação e na coleta do máximo de óvulos possíveis em um mesmo ciclo menstrual. Caso a mulher produza óvulos além do necessário para o ciclo de FIV, os extras podem ser doados para um banco de óvulos ou congelados e preservados para um novo ciclo no futuro, seja porque o primeiro não foi bem-sucedido ou porque o casal deseja um segundo filho.

Com os óvulos já congelados, não é necessário que a mulher realize a estimulação ovariana novamente e corra os riscos de complicações, como a síndrome do hiperestímulo ovariano.

Mulheres com história familiar de menopausa precoce

Em algumas famílias, pode ser comum as mulheres entrarem em menopausa antes dos 35 anos, numa época em que elas ainda não tiveram tempo para ter todos os filhos que desejam. Dessa forma, caso a mulher já saiba dessa possibilidade, ela pode congelar os óvulos e utilizá-los para engravidar mais tarde, caso precise.

Entendeu quais as indicações para o congelamento de óvulos? Deixe suas dúvidas e sugestões de temas nos comentários abaixo.

Agendar Consulta

    Equipe Médica Revisora do Texto

    Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

    0 Comentários

    1. Rosemeiresays:

      Boa tarde!
      Gostaria muito de poder ser mãe, gerar meu filho. Mas hj ja estou com 47 anos de idade.
      Qual seria a possibilidade de acontecer. uma vez que eu não congelei ovulo. E ja estou na pre-menopausa.

      • procriarsays:

        Olá Rosemeire, entre em contato conosco e tire suas dúvidas: (31) 3292-5299 ou 2533-3800.

    Deixe um comentário

    Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"