O que é receptividade endometrial?

Todas as pessoas que já passaram por algum processo de Fertilização in Vitro sabem que o período de espera entre a transferência do embrião e o resultado final é extremamente delicado. É natural que o casal se sinta apreensivo e ansioso, afinal, receberão uma resposta quanto à tão esperada gravidez.

Um fator que possui grande influência nesta última etapa do procedimento é a receptividade endometrial. Ela deve estar favorável para receber o embrião e para isso é importante que a janela de implantação esteja alinhada com a transferência embrionária.

Você tem alguma dúvida sobre como acontece esse processo? Quer entender o que é a receptividade embrionária, a janela de implantação e como elas interferem na FIV?

Continue a leitura do texto e compreenda como esses fatores podem interferir no sucesso da sua gravidez.

O papel do endométrio

Provavelmente você já escutou muito sobre endométrio, mas talvez tenha dúvidas quanto à sua função no organismo. Endométrio é o tecido que reveste as paredes internas do útero feminino, que sofre alterações em sua espessura de acordo com os estímulos hormonais e, quando não ocorre a fecundação, se descama dando origem ao sangue menstrual.

No endométrio ocorre a fixação do embrião, e esta interação é essencial para o desenrolar da gravidez. Se o embrião chega ao endométrio no momento em que ele está mais espesso, ou seja, pronto para receber o embrião, as chances de sucesso da gravidez são muito maiores.

A importância da receptividade endometrial

O momento em que o endométrio está preparado para receber os embriões, já prontos, advindos do laboratório, no caso  da Fertilização in Vitro,  – é quando sua espessura chega ao máximo, ou seja, quando está mais receptivo.

Esse momento recebe o nome de receptividade endometrial, acontece a cada ciclo menstrual e dura poucos dias. Acertar esse momento exato pode fazer toda a diferença para o sucesso da gravidez.

Receptividade endometrial e a janela de implantação

Janela de implantação é o nome dado ao período de maior receptividade do endométrio, quando sua espessura é maior. Esse período costuma durar cerca de 3 dias dentro de um ciclo regular de 28 dias.

Para a mulheres a janela de implantação acontece entre o 19º e 21º dias do ciclo menstrual, contatos a partir do primeiro dia de sangramento. Porém 3 em cada 10 mulheres possuem a chamada janela de implantação deslocada, quando a receptividade endometrial acontece em outro período.

Janela de implantação deslocada

Quando ocorre esse fenômeno a janela de implantação não acontece entre os dias 19 e 21, podendo acontecer antes ou depois desses dias.

Esta alteração não afeta a fertilidade da mulher, mas sim o momento propício para a fixação do embrião no endométrio e pode ter uma grande influência no sucesso ou fracasso do procedimento da FIV.

Se a equipe médica não diagnosticou que a mulher possui a janela de implantação deslocada, provavelmente o embrião será implantado em um momento em que o endométrio não está apto para recebê-lo. Portanto as chances de sucesso do procedimento são muito menores.

Como descobrir a janela de implantação

Para diagnosticar o momento de maior receptividade endometrial, a equipe médica pode realizar um teste que apontará os dias ideais para a transferência embrionária. Este teste recebe o nome de Endometrial Receptivity Array ou, simplesmente ERA.

O teste ERA

O teste ERA consiste em uma avaliação molecular que determina se o endométrio é receptivo durante a janela de implantação convencional ou não. Ele pode ser realizado de duas formas:

Com preparo endometrial

O preparo do endométrio acontece com o uso dos hormônios estradiol e progesterona, com o uso dos hormônios a equipe médica consegue determinar com precisão a data ideal para a biópsia embrionária.

O hormônio estradiol começa a ser usado após o início do ciclo menstrual, ele aumentará a sua espessura do endométrio. Depois de aproximadamente 10 dias uma ultrassonografia transvaginal avalia se o corpo está preparado para iniciar o uso da progesterona natural.

Uma vez iniciado o uso do segundo hormônio contam-se mais 5 dias para a realização de uma biópsia endometrial que determinará como está a receptividade do endométrio.

De maneira natural

Esse método é realizado durante o ciclo menstrual com ovulação espontânea, sem indução ou hormônios para preparar o endométrio. Portanto, o dia da biópsia vai variar de acordo com o dia da ovulação da mulher.

A biópsia acontecerá 7 dias depois que o hormônio responsável pela ovulação (LH) chegar ao seu nível máximo, para descobrir essa data deve ser realizado um exame de sangue ou urina.

Receptividade endometrial e a FIV

Agora que você tem essas informações deve ter percebido como a receptividade endometrial é importante para o procedimento de Fertilização in Vitro e possui grande influência sobre os resultados.

O teste ERA ainda é experimental e sua indicação deve ser feita somente por um especialista em Reprodução Humana.

Geralmente ele é recomendado para mulheres que já passaram por pelo menos 2 transferências de embriões de boa qualidade associado a uma boa resposta do endométrio ao estímulo hormonal e mesmo assim não ocorreu gravidez. Ele não possui nenhuma influência na gestação ou contraindicações.

Quer saber mais?

Agora que você esclareceu algumas dúvidas quanto às últimas etapas da FIV, você pode compreender melhor a relação entre a idade materna e como ela interfere na fertilidade em um artigo produzido pela nossa equipe médica.

Equipe Médica Revisora do Texto

Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.