Entenda quais são as reais chances de engravidar em cada idade

Estudar, fazer uma carreira de sucesso, encontrar a pessoa certa, ter filhos. Esse é o sonho de muitas mulheres. Só que nem sempre os planos que fazemos se realizam no período que imaginamos, não é?

Com isso começam a surgir as preocupações em relação a idade e as chances para engravidar. Infelizmente o tempo não é gentil quando o assunto é fertilidade feminina. Decidir ficar grávida somente para aproveitar que você está na melhor idade para manter uma gestação também não parece uma boa alternativa.

Afinal, ser mãe não inclui apenas a capacidade do corpo de gestar um bebê, mas estar preparada emocionalmente para assumir esse novo papel, ter estabilidade financeira, entre várias outras coisas.

Com os tratamentos de fertilização e reprodução assistida esse assunto ficou menos complicado e pode ser solução para muitas mulheres. Entretanto, você sabe quais são as chances reais de engravidar em cada idade? Confira o nosso post e aprenda um pouco mais sobre esse assunto.

Gravidez aos 18 anos

Do ponto de vista biológico, uma gravidez aos 18 anos é ideal, se a mulher não tem nenhum problema de saúde, ela encontra-se em uma das suas épocas mais altas de fertilidade (http://www.procriar.com.br/blog/2017/07/06/fertilidade-o-que-voce-precisa-saber/)  da vida.

A quantidade e a qualidade dos óvulos é ótima, o risco de que haja algum problema durante a gestação e de má formação do feto são pequenos.

A fertilidade feminina está ligada diretamente a idade pois quando uma menina nasce ela já tem uma espécie de estoque de óvulos, cerca de 2 milhões. Eles não são mais produzidos durante a vida, ou seja a medida que a mulher envelhece menos óvulos ela terá.

Para se ter uma ideia, quando a mulher chega na puberdade ela tem aproximadamente 400 mil óvulos. Já houve uma perda considerável desde o nascimento.

Quando falamos do ponto de vista emocional, uma gravidez aos 18 anos não soa como o ideal hoje em dia. Normalmente, quando elas ocorrem são gestações não planejadas e a mulher precisa se adaptar a situação sem ter se preparado para isso antes.

Com 18 anos, a maioria das pessoas estão começando a faculdade, se dedicando aos estudos, buscando conhecer o mundo e descobrir que rumos tomar no futuro. Se você fizer uma entrevista com adolescentes do ensino médio, quantas delas você imagina que dirão que desejam engravidar aos 18? Provavelmente, serão poucas.

Gravidez aos 25 anos

Aos 25 anos, as chances de uma mulher conseguir engravidar permanecem grandes. Ela continua em seu período de vida mais alto de fertilidade, que vai até os 30 anos, e com o organismo em condições ideais para manter a gestação.

As chances de engravidar são de 18% por mês, que representa 85% de chances de engravidar durante o período de um ano.

Nesta faixa da vida, entre os 25 e 30 anos, provavelmente a mulher se encontra em uma situação de maior maturidade emocional. Ela teve tempo para analisar se quer mesmo uma gravidez e planeja-la. Porém, é importante lembrarmos que todos os casos variam dependendo de cada pessoa.

Uma mulher pode se sentir preparada para ser mãe aos 18 anos, enquanto outra pode não sentir o mesmo aos 25. O que estamos abordando aqui são alguns aspectos que devem ser levados em consideração, dentre eles o biológico e o emocional.

Gravidez aos 30 anos

Como mencionamos acima, os médicos consideram que o período de fertilidade alta da mulher  continua até os 30 anos. Entretanto, as chances de engravidar começam a diminuir de maneira acentuada após essa idade, principalmente depois dos 35 anos.

Dos 31 aos 35 anos a probabilidade de engravidar é de 15%  em cada mês de tentativa, ou seja 80% de chances de gravidez em um período de 12 meses. Com 35 anos, essa taxa cai significativamente para 9% ao mês e 50% durante o ano.

Um estudo do Ministério da Saúde, divulgado em 2014, demonstrou como as mulheres tem optado por engravidar mais tarde. Até o início do século 20, somente 22,5% das mulheres se tornavam mãe aos 30 anos, na atualidade esse percentual subiu para 30,2.

Esse indicativo está fortemente ligado ao aumento do número de mulheres nas faculdades e no mercado de trabalho, que com isso acabam deixando a gravidez para quando tiverem mais estabilidade.

Gravidez aos 40 anos

A gravidez após aos 40 anos é considerada de risco e as chances de conseguir engravidar são pequenas. Nesta idade a probabilidade é a mesma que com 35 anos, 9% durante um mês de tentativas e 50% dentro de um ano.

Entre os 41 e 42 anos as chances caem para 4% durante o mês  e 20% durante o ano. O cenário muda ainda mais dentre os 43 e 45 anos, quando as probabilidade de engravidar dentro de um mês é de apenas 0,2% e de 1% em um ano inteiro de tentativas.

Quando uma mulher tenta engravidar a partir dos 40 anos é porque ela realmente tem esse sonho e deseja ser mãe. As porcentagens não parecem favoráveis, mas os métodos de reprodução assistidas podem ajudar muito nisso.

Uma alternativa é quando a mulher sabe que quer ser mãe no futuro, fazer a coleta dos óvulos antes dos 35 anos e congelá-los. Existe uma técnica chamada criopreservação (http://www.procriar.com.br/blog/2016/11/04/5-fatores-que-levam-as-mulheres-fazer-criopreservacao-de-embrioes/)  que permite essa possibilidade. E no futuro, caso seja necessário, a fertilização com óvulos mais novos aumenta muito a taxa de sucesso da mesma.

Idade e fertilidade masculina

Já conseguimos entender como as chances de engravidar e a idade da mulher estão ligadas, mas e com o homem será que acontece algo similar? De acordo com estudo realizado pela Escola de Medicina de Harvard, apresentado no ano passado, sim.

O processo não acontece com a mesma intensidade como na mulher, mas o estudo liderado pela especialista em Biologia Reprodutiva, Laura Dodge, apontou que a idade do homem tem uma influência importante para o sucesso da fertilização in vitro.

De acordo com os resultados, quando a fertilização era feita em uma mulher com menos de 30 anos e um homem entre 30 e 35 anos, a taxa de sucesso foi de 73%. Quando o sêmen utilizado era de homens entre 40 e 42 anos, a taxa caiu para 42%.

Para entender melhor sobre a fertilidade de cada pessoa é necessário fazer uma avaliação individual. Acesse o nosso site e agende sua consulta (http://www.procriar.com.br/agendar-consulta)  em uma de nossas clínicas para descobrir as suas chances de engravidar e qual o melhor tratamento para você e seu parceiro.

Quer saber mais?

Se você gostou deste artigo e quer saber mais sobre outros fatores que influeciam a infertlidade feminina, leia o nosso texto sobre as causas da infertilidade femina.

Equipe Médica Revisora do Texto

Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.