Sonho de ser mãe: a gravidez aconteceu, e agora?

O sonho de ser mãe é algo presente na vida de muitas mulheres, no entanto, nem todas sabem quais passos precisam ser tomados para se alcançar esse sonho e muito menos o que fazer quando ele está prestes a acontecer!

Por isso, escrevemos esse artigo completo com tudo o que precisa ser levado em conta para se ter uma gravidez saudável e tranquila. Confira:

 

Estou grávida! E agora?

Se sua gravidez realmente estiver comprovada, parabéns! Este é o início de um caminho muito recompensador, embora também seja compreensivelmente amedrontador. Veja a seguir algumas coisas que devem chamar sua atenção para tornar este trajeto prazeroso e tranquilo:

Pré-natal

O pré-natal consiste da rotina de consultas médicas realizadas durante a gestação, normalmente por meio de um serviço de ginecologia. Essas consultas são fundamentais para o acompanhamento de todos os estágios da gravidez.

O médico responsável avalia a saúde da mãe assim como o desenvolvimento intrauterino da criança, garantindo que tudo está caminhando bem.

O pré-natal permite identificar e rapidamente resolver possíveis problemas que podem ocorrer durante a gravidez, além de manter uma atualizada e importante rotina de exames laboratoriais que pesquisam doenças como sífilis, toxoplasmose, HIV e rubéola. Por isso, programe-se e busque um serviço que lhe permita fazer várias consultas (pelo menos 5 durante a gestação inteira) para que você e seu bebê sejam devidamente bem acompanhados.

Vacinas, medicações e outros cuidados

Durante o pré-natal, vários exames sanguíneos são realizados a fim de avaliar a saúde geral da mãe. Caso algo esteja fora de ordem, alguns medicamentos podem ser prescritos para garantir o bom andamento da gravidez.

Dentre os mais comuns, temos o sulfato ferroso, que é indicado para aumentar as reservas de ferro no sangue da mãe e evitar a anemia, muito comum na gestação. O ácido fólico também é rotineiramente prescrito a todas gestantes, pois é fundamental para o desenvolvimento do sistema nervoso da criança.

Os médicos do pré-natal também vão manter um rígido controle sobre outras medicações que a mãe venha a usar, evitando que interajam com a gravidez e causem efeitos indesejados. Vacinas também são administradas no curso da gestação, sendo as mais importantes a da Hepatite B e a da Gripe H1N1, já que estas são doenças particularmente perigosas para as gestantes.

Cuidados com a alimentação: o que devo e o que não posso comer?

Manter uma alimentação equilibrada é importante em qualquer momento na vida, porém, na gravidez, uma boa dieta é fundamental para o bom desenvolvimento do bebê, já que tudo que a mãe consome afeta diretamente o organismo da criança.

Dessa forma, é importantíssimo ter alimentos nutritivos à disposição: vegetais folhosos, frutas e leguminosas trarão vitaminas e sais minerais fundamentais para o bom crescimento do feto (principalmente nos 3 primeiros meses). A mãe deve também evitar ao máximo alimentos extremamente gordurosos ou doces na gestação, já que podem predispor doenças como a hipertensão, obesidade e a diabetes.

A importância dos exercícios físicos

Uma rotina de atividades físicas leves ajuda a manter o bom humor da mãe, assim como sua disposição física. Os exercícios também equilibram os músculos e tornam os desconfortos da gravidez (como as dores nas costas) menos penosas.

Mas lembre-se, nada exagerado! Os exercícios físicos mais indicados para as gestantes são caminhadas, hidroginástica, yoga e outras atividades de relaxamento. Por isso, nada de pegar pesado na academia!

Descansar também é importante

A gravidez exige fisicamente da mãe e, por isso, sua rotina deve estar adaptada às suas necessidades. As noites de sono devem ser priorizadas e, se possível, as demandas do trabalho podem ser diminuídas a fim de que a grávida tenha bastante tempo para descansar e curtir sua gestação.

A gestante pode manter relações sexuais com seu parceiro?

Não há nenhuma contraindicação às relações sexuais durante a gravidez. Na verdade, uma boa rotina sexual com seu parceiro ajuda a reduzir os níveis de estresse da gestação e melhora o humor dos futuros pais!

 

Corpo em transformação: quais cuidados tomar?

A gestação provoca mudanças ao corpo e mente da mulher, todas mediadas por um complexo sistema de hormônios que garantem que a gravidez avance adequadamente. Saiba agora quais são as principais modificações a serem esperadas e quais cuidados tomar para que este processo seja mais tranquilo.

Ao longo das 40 semanas da gestação, o útero da mulher expande mais de 1000 vezes seu volume para abrigar a criança em desenvolvimento. Todo esse crescimento exige bastante do corpo feminino: crescimento e dores nas mamas são comuns, a pressão do útero sobre a bexiga aumenta a frequência de urinar, o peso extra causa dores nas costas e inchaços nas pernas, entre outros sinais. Além disso, o sistema cardiovascular da mulher recebe uma demanda extra, passando a funcionar com sobrecarga.

Alguns cuidados com o corpo que devem chamar sua atenção:

  • Na gravidez, a pele fica mais ressecada e quebradiça. Utilize frequentemente cremes e óleo hidratantes.
  • A grávida deve tomar bastante água para manter seu organismo bem hidratado e protegido contra infecções.
  • É recomendável utilizar roupas confortáveis e elásticas, que vão se adaptando à silhueta do corpo à medida que ele mudando de forma.

 

Mente em transformação: por que, geralmente, as grávidas são mais sensíveis?

Uma série de hormônios entram em funcionamento máximo para garantir que a gestação ocorra adequadamente, principalmente o estrogênio e a progesterona.

Eles atuam diretamente no sistema nervoso da mulher e provocam alterações de humor muito comuns: crises de choro, picos de felicidade e animação, medo e insegurança, desejos e manias inexplicáveis e incontroláveis. Um bom apoio familiar neste momento ajuda a gestante a manter-se mais tranquila durante esse longo processo.

 

Preparação para o parto: entenda quais são os tipos e para quem eles são indicados

Quando o parto se aproxima, vários cuidados são necessários para que a chegada do bebê ao mundo seja acolhedora. Os sinais de trabalho de parto mais comuns são contrações uterinas frequentes e ruptura da bolsa amniótica. Mas não se apresse! Pegue roupas confortáveis e dirija-se com calma para uma maternidade de referência para que a etapa final seja extremamente tranquila.

Veja agora os 2 tipos de parto e quais são suas indicações:

O parto normal

O parto normal (ou vaginal) é aquele em que a criança é expulsa através do canal vaginal por meio das contrações uterinas e da força ativa da mulher. Este tipo de parto ocorre tranquilamente na maioria das vezes e é extremamente indicado para os casos em que o bebê está bem posicionado dentro do útero e a mãe não tem nenhuma doença grave.

Normalmente, a recuperação do parto normal é rápida. Ele é contraindicado no caso de gestações de alto risco e nas situações em que o bebê não está posicionado adequadamente dentro do útero ou que o órgão não está dilatado suficientemente.

A cesárea

A cesárea consiste na remoção da criança por meio de um corte cirúrgico realizado no útero. Esse processo é rápido, extremamente seguro e muito bem indicado nos casos em que o bebê está em sofrimento intrauterino ou não está bem posicionado para o parto vaginal.

Entretanto, a recuperação da cesárea é um pouco mais lenta do que a do parto normal e a mãe deve receber cuidado especial para não desenvolver nenhuma infecção depois da cirurgia.

 

Primeiros cuidados com o bebê

Os primeiros dias com o bebê podem dar medo a muitos pais, principalmente aqueles de primeira viagem. Por isso, abaixo listamos alguns dos cuidados mais importantes que os pais devem ter com o recém-nascido nas primeiras semanas:

Amamentação

O leite materno é o alimento ideal e mais completo para o bebê. Por isso, a amamentação deve ser estimulada a durar por pelo menos 6 meses.

Muitas mães ficam inseguras quanto à “qualidade” de seu leite, mas essa preocupação não é real: todo leite materno é bom para a criança e deve ser oferecido livremente, já que ela, principalmente nos primeiros dias, tem vontade constante de mamar.

Banho

O banho da criança deve ser diário, com água morna (cerca de 37ºC) para evitar queimaduras da pele da criança (lembre-se de que a pele do bebê é muito mais sensível que a de um adulto). Procure usar sabonetes neutros e sem cheiro ao fazer a limpeza da criança, para evitar que ela desenvolva alergias.

Cuidados com a cicatriz umbilical

O coto do cordão umbilical deve ser higienizado 3 ou 4 vezes por dia com álcool 70% após os banhos ou quando a região entra em contato com fezes ou urina. Utilize sempre gazes ou cotonetes para a limpeza.

A boa higiene do umbigo garante que ocorra uma boa cicatrização e posterior caída do coto, sem riscos de infecções locais.

 

Quer saber ainda mais?

Se você quer saber mais sobre gravidez e reprodução humana, assine a nossa newsletter e não perca nenhuma novidade do nosso blog!

Equipe Médica Revisora do Texto

Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"