Azoospermia e sua relação com a infertilidade masculina

RECEBA NOSSOS PRÓXIMOS
CONTEÚDOS EXCLUSIVOS:

    Compartilhe este post

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin
    Share on whatsapp

    De fato, a infertilidade não é motivo de ansiedade apenas para as mulheres. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, cerca de 40% dos casos de infertilidade devem-se a disfunções do sistema reprodutor masculino.

    Neste post, você vai entender o que é azoospermia, por que ela acontece e quais são as possibilidades de tratamento. Leia e conheça melhor um problema que merece a atenção de casais que estão planejando uma gravidez e preocupam-se com as possíveis causas de infertilidade.

    Saiba o que é azoospermia, suas causas e seus efeitos

    A azoospermia é definida como a ausência de espermatozoides no sêmen. Na maioria dos casos, há falta de espermatozoides no sêmen, mas eles podem ser encontrados nos testículos ou nos epidídimos (pequenos ductos coletores e armazenadores de espermatozoides, localizados atrás dos testículos). Apenas a minoria dos homens com infertilidade são azoospérmicos verdadeiros, pois neles a produção de espermatozoides é inexistente.

    Considerando-se as causas da azoospermia, ela é classificada em azoospermia não obstrutiva, quando a causa é a falta de produção de espermatozoides, ou azoospermia obstrutiva, quando a causa é um impedimento no sistema de transporte do esperma.

    Os casos de azoospermia não obstrutiva devem-se a condições diversas, tais como: anomalias cromossômicas, alterações hormonais, reações a medicamentos (inclusive quimioterápicos e esteroides anabolizantes), traumas nos testículos devido a pancadas ou acidentes, consumo de álcool, tabaco e outras drogas e, por fim, a varicocele — dilatação das veias dos testículos, causando o aumento da temperatura na bolsa escrotal e prejudicando a produção de espermatozoides.

    Já a azoospermia obstrutiva tem como fatores desencadeantes: doenças inflamatórias e infecções genitais, fibrose cística e outras doenças genéticas, e a vasectomia (cirurgia de esterilização a partir da qual os espermatozoides ficam impedidos de chegar ao sêmen).

    Todas essas causas, sejam elas orgânicas ou externas, geram a diminuição ou a ausência dos espermatozoides no sêmen, e os efeitos da azoospermia vão desde a dificuldade do homem para gerar filhos até a infertilidade.

    Entenda a relação entre azoospermia e infertilidade masculina

    A relação entre azoospermia e infertilidade masculina é de causa e efeito. Na verdade, a azoospermia não é o único fator que determina um estado não fértil nos homens, mas esse é um dos distúrbios que mais preocupam aqueles que cultivam o desejo da paternidade.

    Alguns homens podem, inclusive, associar a azoospermia com a sua virilidade. Esse mito deve ser derrubado, pois a falta ou a ausência de espermatozoides no sêmen em nada se relaciona com a capacidade de alcançar e manter uma ereção.

    Além disso, é importante destacar que trata-se de uma disfunção que pode ser revertida. Na maioria das vezes, para que o tratamento da infertilidade seja adequado e eficaz, o diagnóstico correto do quadro de azoospermia, considerando seu tipo e sua origem, é fundamental.

    Conheça as possibilidades de tratamento

    A azoospermia é assintomática, e seu diagnóstico é realizado por meio de um exame laboratorial chamado espermograma, podendo ser complementado pela biópsia testicular.

    No espermograma, são avaliadas a quantidade e a concentração de espermatozoides no sêmen, assim como a morfologia e a capacidade de movimentação das células reprodutoras masculinas. Para a elaboração do laudo definitivo, é feita a coleta de material por meio de punção nos testículos.

    Com o diagnóstico adequado, é possível realizar os procedimentos terapêuticos que irão facilitar a resolução do problema. A medicina reprodutiva tem avançado cada vez mais, especialmente em relação à reprodução assistida, e alcançado sucesso em vários casos de infertilidade que têm sua origem na ausência de espermatozoides no sêmen.

    As modalidades de tratamento da azoospermia variam de acordo com as suas causas. No caso de homens que não produzem espermatozoides, o tratamento indicado pode ser a reposição hormonal. Nos casos obstrutivos, e também na varicocele, uma intervenção cirúrgica pode corrigir o problema.

    Já a fertilização in vitro, após biópsia e punção dos testículos ou epidídimos para coleta dos espermatozoides, é uma opção de tratamento tanto nos casos obstrutivos quanto não obstrutivos.

    Esclareça suas dúvidas

    Apesar de ser um problema relativamente comum quando o assunto é infertilidade masculina, a azoospermia é uma disfunção reversível na maioria dos casos, com diferentes possibilidades de tratamento.

    Agora é hora de esclarecer as suas dúvidas. Quer saber mais sobre o que é azoospermia? Deixe sua pergunta aqui nos comentários!

    Baixe agora nosso e-book com o tema Trintou Congelou

    Para ler

    Em seguida

    Português do BrasilEnglishEspañol