Quando o congelamento de óvulos é indicado?

O congelamento de óvulos surgiu por volta dos anos 80, mas só com o desenvolvimento de técnicas mais eficazes nos últimos anos é que se tornou realmente uma boa alternativa para as mulheres que terão que adiar a maternidade. Isso porque, com essas novas técnicas, a taxa de sobrivivência no descongelamento chega a atingir 90% e as taxas de gravidez com estes óvulos descongelados atinge os mesmos níveis alcançados com óvulos a fresco na idade que foram congelados.

Mas todo mundo pode congelar os óvulos? Quais são as indicações para esse método? Continue lendo o post de hoje e descubra:

Qual a melhor idade para se congelar óvulos ?

Até 34 anos, pois a partir dos 35 a qualidade dos óvulos cai muito e as chances destes óvulos gerarem um gravidez caem bastante

Mas todo mundo pode congelar os óvulos? Quais são as indicações para esse método? Continue lendo o post de hoje e descubra:

Mulheres entre 30 e 34 anos sem planos de engravidar no futuro próximo

A partir dos 35 anos a fertilidade da mulher começa a cair e a gravidez vai se tornando cada vez mais difícil. É só a partir dessa idade, no entanto, que muitas mulheres começam a pensar em engravidar, já que só então terminaram os estudos, conseguiram uma boa posição no mercado, se estabilizaram financeiramente e encontraram um bom parceiro.

O congelamento de óvulos se torna então uma forma de preservar gametas dessa época da vida para se eventualmente utilizar no futuro. Assim, mesmo após os 40, a mulher terá a oportunidade de engravidar por meio da fertilização in vitro e não terá que lidar com a falta de óvulos ou com o alto risco de gerar crianças com síndromes genéticas.

Mulheres em tratamento contra o câncer

A quimioterapia e a radioterapia pélvica podem provocar a infertilidade devido às altas doses de toxinas e radiação que o corpo recebe. Nesse caso, a mulher jovem que tiver que se submeter a esses tratamentos para câncer pode optar por coletar e congelar os óvulos antes de receber o tratamento, preservando óvulos.

Assim, quando a mulher já estiver bem e desejar engravidar, pode descongelar os óvulos e realizar um procedimento de fertilização in vitro e implantação do embrião no útero, apresentando uma gravidez como qualquer outra a partir de então. Caso a mulher não deseje o congelamento de óvulos pode verificar outras opções dentro da oncofertilidade.

Casais que coletaram óvulos em excesso durante a fertilização in vitro

A primeira etapa da fertilização in vitro consiste no estímulo ovariano à ovulação e na coleta do máximo de óvulos possíveis em um mesmo ciclo menstrual. Caso a mulher produza óvulos além do necessário para o ciclo de FIV, os extras podem ser doados para um banco de óvulos ou congelados e preservados para um novo ciclo no futuro, seja porque o primeiro não foi bem-sucedido ou porque o casal deseja um segundo filho.

Com os óvulos já congelados, não é necessário que a mulher realize a estimulação ovariana novamente e corra os riscos de complicações, como a síndrome do hiperestímulo ovariano.

Mulheres com história familiar de menopausa precoce

Em algumas famílias, pode ser comum as mulheres entrarem em menopausa antes dos 35 anos, numa época em que elas ainda não tiveram tempo para ter todos os filhos que desejam. Dessa forma, caso a mulher já saiba dessa possibilidade, ela pode congelar os óvulos e utilizá-los para engravidar mais tarde, caso precise.

Entendeu quais as indicações para o congelamento de óvulos? Deixe suas dúvidas e sugestões de temas nos comentários abaixo.

Agendar Consulta

    Equipe Médica Revisora do Texto

    Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.

    Quais minhas chances de engravidar durante o período fértil?

    Quando um casal resolve ter filhos, o processo para engravidar pode levar meses e até anos. Isso pode ser algo absolutamente normal, principalmente por conta da ansiedade — e, em alguns casos, pode ser por causa de algum problema de fertilidade.

    Na busca pela maternidade, muitas mulheres já ouviram falar sobre o período fértil. Será que ele pode ser a solução para a longa espera? Continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre o assunto!

    O que é o período fértil?

    O período fértil é a fase na qual a mulher ovula. Apesar de variar bastante de mulher para mulher, esse estágio acontece cerca de 14 dias antes da menstruação. Além da contagem de dias, que funciona principalmente para ciclos regulares, o corpo feminino passa por algumas mudanças durante esse período — o que permite identificá-lo.

    Quais são as chances de engravidar durante o período fértil?

    Durante o período fértil, as chances de engravidar aumentam cerca de 25%. Isso não quer dizer que a gravidez ocorre apenas durante o período fértil, mas que as chances são maiores nessa fase.

    As relações sexuais, nessa época, têm mais chances de gerar um embrião devido ao fato do óvulo durar cerca de 24 horas no organismo da mulher.

    Como identificar o período fértil?

    É possível identificar o período fértil por meio da contagem de dias ou da percepção de certos “sintomas” no corpo da mulher. O cálculo do período fértil te permite identificar o provável dia no qual ocorrerá a ovulação. Esse dia pode variar muito de mulher para mulher — e a cada ciclo menstrual de uma mesma mulher.

    Geralmente a ovulação ocorre 2 semanas antes do término do ciclo menstrual. Para identificar esse dia, é preciso que você saiba quanto tempo dura o seu ciclo — que começa no primeiro dia da menstruação e vai até o início da próxima.

    Para mulheres que não possuem ciclos muito regulares, a melhor forma de identificar o período fértil é por meio da observação do muco vaginal, uma das maneiras do corpo feminino se preparar para a fecundação. Como a ovulação dura cerca de 24h, o corpo da mulher produz um muco transparente e pegajoso, parecido com a clara do ovo — para preservar o espermatozoide vivo de 3 a 7 dias e facilitar seu trajeto do útero até as trompas.

    ebook

    A ansiedade reduz as chances de engravidar?

    Em casais férteis ou que estão passando por tratamento, a ansiedade pode ser um dos principais fatores que fazem com que a gravidez demore a chegar — ela pode até fazer com que a mulher fique sem ovular.

    Normalmente, um casal pode levar até 1 ano para conseguir engravidar. Se demorar mais que isso ou acreditar que há algo de errado com você ou com o seu parceiro, procure um médico.

    Se você está querendo engravidar, é preciso encarar o processo com entusiasmo e otimismo. Não deixe que a ansiedade atrapalhe esse sonho! Tenha consciência que é completamente normal que a gravidez não aconteça de um dia para o outro. Conheça seu corpo, seu período fértil e curta o momento. Não deixe que ele passe sem que você aproveite cada novidade que essa etapa representa!

    Gostou dessas dicas? Então confira este artigo e saiba como a união do casal pode ajudar a aumentar a fertilidade!

    Agendar Consulta

      Equipe Médica Revisora do Texto

      Dr. Ricardo Marinho, Dra. Hérica Mendonça, Dra. Leci Amorim, Dr. Fábio Peixoto, Dra. Luciana Calazans e Dr. Leonardo.