7 principais dúvidas sobre Doação de Óvulos

A Doação de Óvulos tem se tornado um procedimento cada vez mais recorrente nas clínicas de reprodução assistida. O processo está relacionado ao tratamento de Fertilização in Vitro (FIV) e tem se popularizado, devido ao crescente número de casais homoafetivos e mulheres solteiras que desejam ter filhos.

O estilo de vida atual também contribui para estas estatísticas. Uma vez que as mulheres estão optando por ter filhos mais velhas quando a qualidade dos óvulos piora e a fertilidade cai. Alguns problemas causados pela pressão e correria do dia a dia, como estresse e insônia, também pode diminuir as chances de uma gestação natural.

Neste texto você vai encontrar respostas para as principais dúvidas sobre doação de óvulos: o que é, como funciona o procedimento, quem pode doar, quem precisa receber e se existem riscos.

  1. O que é doação de óvulos?

A doação de óvulos ocorre quando uma mulher cede alguns de seus óvulos para que eles sejam fecundados em laboratório e colocados no útero de outra mulher. Esta doação acontece de forma anônima no Brasil e a mulher que carregou o bebê é considerada sua mãe, não a doadora.

  1. Como acontece o procedimento?

O processo pode ser dividido em três etapas, sendo que as duas primeiras tratam da doadora e a terceira da receptora:

Indução da ovulação

A doadora deve passar por um processo que vai estimular os ovários e induzir a um maior recrutamento de óvulos. Para acontecer este estímulo são administrados medicamentos a partir do início do ciclo menstrual, e através de injeções subcutâneas, que agem diretamente nos folículos do ovário.

Coleta dos óvulos

Entre 6 e 14 dias depois do início da indução, são realizados exames de sangue e ultrassonografia para avaliar a evolução da ovulação da mulher. Caso a evolução esteja de acordo com o esperado será aplicado o hormônio de maturação e então acontecerá a coleta ou aspiração dos óvulos.

Durante a coleta dos óvulos uma agulha acoplada a um ultrassom transvaginal  é inserida dentro da vagina da mulher. A agulha perfura o ovário chegando aos folículos e lá aspira um líquido que contém os óvulos.

O processo costuma durar entre 20 e 30 minutos e conta com o uso de uma sedação anestésica, por isso deve acontecer em ambiente cirúrgico. Depois a paciente deve permanecer em recuperação até que passe o efeito da anestesia e permanecer o restante do dia em repouso.

Fecundação e transferência embrionária

Após a coleta, os embriologistas irá avaliar se o líquido retirado realmente possui óvulos e então alguns deles serão selecionados para a fecundação. No procedimento de doação de óvulos, a fecundação acontece em ambiente laboratorial e a evolução dos embriões gerados é observada pela equipe técnica.

Os melhores embriões são inseridos no útero materno e então a receptora deve esperar cerca de duas semanas para confirmar a gravidez.

  1. Quem pode doar óvulos?

Estão aptas para doar óvulos mulheres entre 18 e 35 anos com histórico genético saudável e que não possuam doenças transmissíveis. Deve ser realizada uma avaliação ginecológica completa que assegure a normalidade do aparelho reprodutor e também é recomendado uma avaliação psicológica, para se assegurar que a paciente realmente está tranquila e segura em relação a doação.

  1. Quem deve receber?

Mulheres com mais de 40 anos ou que já entraram na menopausa e desejam engravidar. Mulheres com quadros de falência ovariana ou que já passaram por diversos abortos ou que possuam doenças genéticas vinculadas ao óvulo.

Casais homoafetivos masculinos também podem receber óvulos de uma doadora, que serão fecundados e gerados no útero de outra mulher, o chamado útero de substituição.

5. Quanto tempo dura o processo?

Para a doadora, o processo tem início quando acontece a indução ovariana por meio de medicamentos e termina com a coleta dos óvulos, esse intervalo costuma durar entre 10 e 14 dias. No caso da receptora, podemos considerar que o processo vai desde a fecundação do óvulo recebido até a transferência embrionária e costuma demorar entre 12 e 15 dias.

  1. O processo é dolorido?

Durante a da coleta de óvulos a doadora estará sob o efeito de anestesia, portanto o procedimento será indolor. Algumas mulheres costumam sentir leves dores na região abdominal depois do procedimento, por isso é recomendável o repouso após a coleta e não fazer movimentos intensos ou exercícios pesados nos próximos dois dias. Para a receptora, a transferência embrionária é indolor.

  1. É necessário algum cuidado especial?

É importante que ambas as mulheres, doadora e receptora, levem uma vida saudável, o que envolve: ingerir muito líquido, alimentar-se a com qualidade, dormir boas horas por noite e evitar cigarro e álcool. É recomendável que a doadora evite relações sexuais enquanto está tomando os medicamentos e até voltar a menstruar depois da coleta. Já a receptora deve evitá-las desde a transferência do embrião até que receba o resultado do exame de gravidez.

Esperamos que as informações do texto tenham sanado às suas dúvidas sobre a doação de óvulos, é um procedimento simples que dura poucos dias e não causa danos à saúde de nenhuma das mulheres ou à fertilidade da doadora.

Para tornar o procedimento ainda mais simples, existe a opção da doação compartilhada, em que uma mulher que já está realizando o tratamento de Fertilização in Vitro doa alguns óvulos para outra.

Quer saber mais?

Leia mais sobre esse procedimento neste artigo!