Você já ouviu falar em reprodução assistida?

A maternidade é uma fase especial para toda a mulher, mas que, em muitas situações, precisa ser adiada devido a diversos fatores pessoais e profissionais.

Sabe-se que a mulher pode ter sua chance de fertilidade diminuída com o passar dos anos, mas a dificuldade de engravidar também pode acometer mulheres mais jovens, devido a uma infinidade de fatores. Essa condição faz com que os casais procurem cada vez mais métodos alternativos para engravidar, como a reprodução assistida.

Mas, você sabe o que é a reprodução assistida? Para te ajudar a entender melhor esse assunto, no post de hoje vamos esclarecer todas as suas dúvidas sobre esse método muito utilizado por quem tem dificuldades para engravidar. Confira!

 

O que é a reprodução assistida?

O termo reprodução assistida está relacionado aos tratamentos em clínicas médicas para auxiliar na fertilização e aumentar as chances de uma mulher engravidar. Para que as técnicas sejam eficazes, os médicos avaliam o estado de saúde do casal e indicam qual método de reprodução assistida pode gerar melhores resultados.

 

Quais são os métodos utilizados?

Dependendo do caso e da situação do casal ou da mulher que deseja engravidar, o médico pode recomendar um dos seguintes métodos:

Fertilização in vitro clássica

Essa é a técnica mais famosa de reprodução assistida, que pode transformar a vida dos casais inférteis. Nesse método, os óvulos são coletados dos ovários após estimulação com hormônios, pouco antes da ovulação, e são levados ao laboratório, onde são fertilizados com os espermatozoides do parceiro.

A partir de então, esses embriões são cultivados em laboratório por alguns dias e são colocados no útero da paciente.
Ainda existem outros desdobramentos da fertilização in vitro, como exemplo a ICSI, congelamento de óvulos e embriões, doação de óvulos, útero de substituição — técnicas que devem ser analisadas e indicadas pelo profissional para atingir melhores resultados em cada caso.

Inseminação artificial ou inseminação intrauterina

Na inseminação artificial, o ovário da mulher é estimulado com hormônios. O sêmen do homem deve ser coletado e passa por um processo preparatório, onde os melhores espermatozoides são escolhidos e inseminados no útero da parceira por meio de um cateter.

Também há a possibilidade de realizar a inseminação heteróloga, em que a mulher recebe o sêmen de um doador anônimo — mas o processo é o mesmo.

Coito programado

O método do coito programado é indicado principalmente para mulheres que tenham dificuldades em ovular. A mulher utiliza alguns medicamentos que induzem a ovulação. A partir de então, os folículos começam a ser observados por ultrassom e, quando atingem o tamanho ideal, o casal é aconselhado a manter relações sexuais no período programado.

 

Para quem a reprodução assistida é indicada?

A reprodução assistida pode ser indicada para qualquer pessoa ou casal que deseja ter filhos mas que não pode consumar essa vontade naturalmente. Isso inclui casais homoafetivos, mulheres que desejam uma produção independente, que possuem problemas no útero, que irão passar por tratamentos oncológicos, têm endometriose ou quaisquer outras condições que impeçam a gravidez. Há um método indicado para cada um dos casos.

 

Como escolher uma Clínica de Reprodução Assistida?

A reprodução assistida é um meio seguro e muito eficaz na fertilização e no sucesso da tentativa de engravidar. Procure uma clínica de confiança e especializada e converse com um médico para saber qual é a sua situação e qual é o melhor método para realizar a tentativa.

Está em dúvida sobre qual clínica escolher? Veja neste post tudo o que você deve considerar na hora de escolher uma clínica de fertilização!