Desvende os 5 maiores mitos sobre período fértil

Seja para engravidar ou para prevenir uma concepção, muitas mulheres se preocupam sobre o período fértil. O assunto é tão comum e desperta tanta curiosidade que criou uma série de mitos — e muitos deles são tratados como verdades absolutas até hoje. Para entender melhor sobre o assunto e saber o que é verdade sobre esse tema,

O uso de antidepressivos e o risco de autismo na gravidez

Um estudo publicado no Jornal Associação Médica Americana (Journal of the American Medical Association – JAMA) criou controvérsia ao afirmar que o uso de antidepressivos, em especial, os do tipo inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), no segundo e terceiro trimestre de gestação, estão associados a um risco 87% maior do bebê vir a ser diagnosticado

Quais são as principais causas da infertilidade masculina?

Você sabia que 15% dos casais que tentam engravidar não conseguem a fecundação no intervalo de um ano? E que, segundo dados da União Europeia de Urologia, 15% deles procuram tratamento para infertilidade e apenas 5% continuam sem filhos? Já a Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que, em um de cada quatro casais que procuram tratamento

Azoospermia e sua relação com a infertilidade masculina

De fato, a infertilidade não é motivo de ansiedade apenas para as mulheres. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, cerca de 40% dos casos de infertilidade devem-se a disfunções do sistema reprodutor masculino. Neste post, você vai entender o que é azoospermia, por que ela acontece e quais são as possibilidades de tratamento. Leia

Histeroscopia Diagnóstica: entenda o que é e qual sua importância

Você já ouviu falar da histeroscopia diagnóstica? Esse exame de imagem ajuda na identificação e na correção de diversas condições uterinas que podem atrapalhar a mulher na hora de engravidar, representando um grande avanço na tecnologia médica. Quer entender mais sobre o que é a histeroscopia diagnóstica e por que esse exame é tão importante?

6 livros que todos os casais devem ler antes de engravidar

O sonho de muitos casais é ter um filho para aumentar a família e, por isso, é bom o casal estar preparado para as mudanças que ocorrerão com a gravidez e a chegada do novo membro. Muitas expectativas, curiosidades e também dúvidas e esperanças rodam as cabeças das mamães e dos papais que se preparam para engravidar.

5 fatores que levam as mulheres a fazer criopreservação de embriões

Com os avanços da medicina, as chances de realizar o sonho de ser mãe aumentam a cada dia. Com a descoberta de novos métodos, diversas situações que podiam adiar ou anular esse desejo têm sido superadas. A criopreservação ou congelamento de embriões é uma dessas possibilidades: um dos métodos de tentativa de preservação de fertilidade mais usados e confiáveis.

A criopreservação é um dos métodos que podem ser utilizados no adiamento da maternidade por razões médicas ou pessoais. Nesse processo, os embriões são congelados e têm a qualidade preservada, para serem usados posteriormente. Para isso, é preciso realizar a fertilização in vitro.

Você recebe uma quantidade de hormônios para estimular a produção de óvulos. Quando eles estão desenvolvidos, são removidos dos ovários por sucção. No laboratório, os embriões são criados por meio da junção do esperma com o óvulo e depois são congelados. Por isso, para a criopreservação de embriões, é preciso que haja um parceiro ou espermatozoides doados do banco de sêmen.

Confira abaixo os 5 fatores que levam as mulheres a optarem por esse método:

1. Interesses pessoais

Espera por um relacionamento estável, incerteza sobre o desejo de ser mãe e outros fatores pessoais levam muitas mulheres a adiar a maternidade. A criopreservação de embriões é uma das opções para solucionar o problema da redução da fertilidade que acontece a partir dos 35 anos. Existem casos de embriões preservados por muitos anos.

2. Interesses profissionais

Mercado de trabalho, viagens, estudos… Muitas mulheres desejam realizar diversas conquistas profissionais antes de se tornarem mães. Para isso, é preciso se planejar e conhecer métodos para aumentar as chances de ter uma gestação saudável no futuro.

3. Tratamento contra o câncer

A quimioterapia e radioterapia são usadas no tratamento de diversos tipos de câncer, mas podem causar infertilidade prejudicando a qualidade ou reduzindo o número de óvulos. Esses fatores podem variar de acordo com o tipo de tratamento, a idade da paciente e o local da radiação.

Por meio da criopreservação de embriões, mulheres que se tornarem inférteis podem ter filhos após o tratamento do câncer. Para isso, é preciso que óvulos sejam retirados antes da quimioterapia e radioterapia e que os embriões sejam criados em laboratório e congelados para serem usados após o tratamento.

O mesmo vale para homens que passarão por tratamento de câncer e podem se tornar inférteis.

4. Excesso de embriões em fertilização in vitro

Embriões excedentes que, por algum motivo, não foram utilizados naquele ciclo de
fertilização in vitro, podem ser congelados para serem utilizados posteriormente, se necessário.

5. Busca por estabilidade financeira

Ter uma criança requer planejamento de gastos com saúde, educação e outros aspectos. Por isso, muitos casais desejam ter estabilidade financeira antes de ter os filhos. Esse planejamento deve considerar também a redução da fertilidade feminina após os 35 anos de idade.

As chances de realizar o sonho de ser mãe têm aumentado com os avanços da medicina. Seja por razões médicas ou pessoais, é possível adiar a maternidade para momentos que anos atrás seriam impensáveis. A criopreservação de embriões é um dos métodos mais confiáveis para tentativa de preservar a fertilidade.

Gostou deste conteúdo? Então confira também este post sobre as chances de sucesso da fertilização in vitro!

Inseminação intrauterina e fertilização in vitro: qual a diferença?

Muitos dizem que para contornar as dificuldades de engravidar é necessário apenas dar tempo ao tempo, mas isso não passa de um mito. Muitas vezes o que ocorre é um problema médico que afeta grande parte da população e soa como um pesadelo para quem sonha em ter filhos. A boa notícia é que essa condição é

Quando o congelamento de óvulos é indicado?

O congelamento de óvulos surgiu por volta dos anos 80, mas só com o desenvolvimento de técnicas mais eficazes nos últimos anos é que se tornou realmente uma boa alternativa para as mulheres que terão que adiar a maternidade. Isso porque, com essas novas técnicas, a taxa de sobrivivência no descongelamento chega a atingir 90% e

Quais minhas chances de engravidar durante o período fértil?

Quando um casal resolve ter filhos, o processo para engravidar pode levar meses e até anos. Isso pode ser algo absolutamente normal, principalmente por conta da ansiedade — e, em alguns casos, pode ser por causa de algum problema de fertilidade. Na busca pela maternidade, muitas mulheres já ouviram falar sobre o período fértil. Será que ele